• Jardim Homenagem Poiarense

    Jardim de Homenagem ao Poiarense

  • Capital Universal da Chanfana

Pin It

FAP 2

Cerimónia contou Missa Campal e deposição de coroa de flores no monumento

A Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares e a Força Aérea Portuguesa (FAP) prestaram mais uma justa e sentida homenagem aos oito pilotos aviadores que há 62 anos perderam a vida na Serra do Carvalho, por ocasião dos festejos do Dia da Aviação.

Centenas de pessoas, locais e também de outros concelhos, juntaram-se às cerimónias que decorreram no local do trágico acidente, com a celebração de uma Missa Campal de Ação de Graças e Sufrágio pelos Mortos da Força Aérea. Após a Eucaristia foram depositadas algumas coroas de flores no monumento existente no local completando esta cerimónia de homenagem, onde se procura manter viva a memória histórica do acidente ocorrido naquela serra, o mais trágico da Força Aérea Portuguesa e também o maior do género a nível mundial. Entre as várias centenas de pessoas, estavam também alguns familiares diretos dos aviadores que pereceram neste acidente, que fazem questão de estar presentes neste acto de homenagem.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Poiares, João Miguel Henriques, esta foi uma cerimónia «marcante, em que homenageamos a memória dos pilotos que pereceram neste acidente».

O responsável máximo pelos destinos do Concelho, terminou afirmando o seu respeito pela Força Aérea, sem esquecer um sentido agradecimento ao povo do Carvalho, que sempre soube acarinhar a Força Aérea e associar-se a esta digníssima homenagem a estes pilotos que perderam a vida ao serviço da sua Pátria.

Presente na cerimónia, o Chefe de Estado-Maior da Força Aérea, general Manuel Teixeira Rolo, fez questão de lembrar “o enorme significado que esta homenagem tem, não só para os familiares dos aviadores, mas também para a grande família da Força Aérea que, prematuramente, perdeu oito dos seus camaradas”, ao mesmo tempo que agradeceu todo o apoio prestado pelo Município de Vila Nova de Poiares.

Recorde-se que, para perpetuar a memória dos pilotos falecidos, foi erigido um Cruzeiro no local do acidente e, reforçando o simbolismo, a Autarquia construiu uma capela em honra de Nossa Senhora do Ar. Simbolismo que foi ainda intensificado no ano em que se assinalaram os 50 anos do acidente, com a inauguração do monumento “Voo dos Anjos”, numa rotunda à entrada de Vila Nova de Poiares, constituído por oito colunas encimadas por ‘asas’ representando cada um dos oito aviadores que pereceram neste acidente.

O trágico acidente aconteceu em 1955, por ocasião dos festejos do Dia da Força Aérea, quando oito dos doze aviões que compunham a formação comandada pelo Capitão Rangel Lima, se despenharam em plena Serra do Carvalho.

FAP 1